12 de mar de 2011

DO ASSOCIADO HELIO PARA O CLUBE

Esta é uma das histórias mais emocionantes sobre Fusca que eu encontrei na internet, não deu para aguentar a emoção.
Esse Fusca de 1976 pertenceu do dia de sua fabricação até 2002 a um Sr. chamado Nilvo, quando foi comprado pelo pai do personagem que escreveu esta história. Infelizmente em 2005 seu pai faleceu, deixando para trás o seu Fusca 1976. O carro então foi dado ao filho, ao fazer 18 anos, como presente de sua mãe e irmãs, visto que era um grande xodó do pai e diante da forte ligação entre pai e filho.
O tempo passa e ele decidiu vender o Fusca e uma moto para comprar um Golf. Obviamente que o tempo passa novamente, o carro foi reformado e a saudade e arrependimento de vender o carro foi batendo. O novo dono, para recuperar o investimento, fez um rifa para vender o carro. Nosso personagem então comprou um único bilhete, no valor de R$ 200,00.
Infelizmente a esperança de ter o carro de volta foi embora com o anúncio do vencedor. Porém, ao subir no palco, o ganhador disse que doaria o carro para uma nova rifa, para arrecadar mais dinheiro para a instituição que promovia a festa.
Assim foi feito, e ele novamente adquiriu um bilhete no valor de R$ 100,00. Um amigo, ligou para ele dizendo que tinha dois números, 24 e 26. O número 24 era justamente o que o pai dele jogava no jogo do bixo. Mas, na hora, ele mudou de idéia e comprou o 26. A festa que acontecia justamente no Dia dos Namorados, impediu que nosso personagem fosse na festa, pois já havia combinado de sair com sua namorada, no lugar, o amigo que conseguiu o bilhete.
No meio da noite, o seu celular toca, é o amigo que aos gritos, choro e risadas diz: “Tu ganhou o fusca, tu ganhou o fusca que era do teu Pai, vem pra cá, estão todos muito felizes e emocionados com a história, vem…”
Quando chegou no local, todos estavam emocionados com a história que o amigo, ao ser sorteado, contou para as pessoas que estavam no evento e já aguardavam nosso personagem. Enfim, o Fuca 76 voltava para seu antigo lar. Agora era saber como contar para a mãe dele, que aos 67 anos sentia muita a falta do marido e do fusquinha, um símbolo de lembrança do companheiro que se foi…
O resto da história está neste vídeo no endereço abaixo, o retorno do Fuca 76 e o reencontro com a sua antiga dona. A promessa agora é de nunca mais vender o Fusca 76.
Vê se não chora….
http://www.youtube.com/watch?v=eyYxhwPbPc8